Pensamento Longínquo – Um Profundo Devaneio


Colunista Convidada: Kauany Rios

pecado1

Chegou o anoitecer, ele tenta me mostrar coisas que meu ser não quer ver.

Caminho agora com o coração blindado que limita minha alma. Ah! Noite maldita que faz eu me perder nas curvas da perdição. Rasguei minha vida e, desde então, vivo com os fantasmas, estou presa dentro de um quarto, lá existem imagens que interagem com a minha face, um profundo devaneio, não fugi dele, o beijei. Beijei o devaneio mais íntimo.

Minha jornada foi feita simplesmente de cicatrizes, aquelas mais duras me preencheram, sufoco o ar com os meus próprios braços, queria – me matar, matar esta essência perdida.

É um sonho? Quem sou eu? Que mundo é esse? Que sombras são essas que persistem em me atormentar. O que faço?

Aprendi que neste momento o melhor é fugir… Difícil conviver nesta realidade.

Para tentar superar essa fase, terei que assumir o que sou…

Eu sou um pensamento longínquo.

Para saber mais, leia os capítulos de “Pensamento longínquo“ na íntegra:

Uma mente perdida …| Uma fuga da realidade | Um profundo devaneio

.

Anúncios