Arquivo da Categoria: Poesias

Amando

por

Escrito por: Carlos Monteiro O destino colocou você em minha vida… Meu amor! E por nada neste mundo vou – lhe perder, Simplesmente contigo, virei um eterno trovador. Seu amor é diferente e inocente, Cheio… Continuar lendo

Natal Realidade ou ‘Inverdade’

por

Escrito por: Carlos Monteiro Vejam o curta sobre o natal. Sinopse: Quitéria, uma jovem que carrega uma lembrança muito ruim do Natal. Traz à tona recordações de seu irmão, um homem desiludido com a… Continuar lendo

Identidade

por

Escrito por: Sophia Saggezza  Ao me deparar no espelho, Pergunto-me quem sou eu?  E ao me encontrar Temo de me mostrar. Em um mundo rigoroso, Tento me encaixar…

Sepultamento das Palavras

por

Escrito por: Carlos Monteiro Viver ou morrer… Sina Do “brilhar” da Lua! Nua, sim, alma suja. Fogo absoluto, corroí a palavra SER.

Medo

por

Escrito por: Sophia Saggezza    Ao anoitecer, O escuro tampa minha visão… Ao tentar me esconder, Não encontro solução. Um pesadelo sem fim… Horas de tormento! Mas ao amanhecer, Tudo me faz esquecer. A… Continuar lendo

A fada e Eu

por

Escrito por: Carlos Monteiro     Uma fada insinuante, Destroçou as rosas com seus olhos sitiantes. Oh, grande Amor uivante! Sentir seus abraços e seus dedos da penitência, Me fez arrancar as entranhas das… Continuar lendo

Amanhecendo

por

Escrito por: Colunista convidada – Aline Denaly   Um vazio abismal que permeia, Os recantos da minha própria sombra… É lá que meu coração se encontra, Emoções são borboletas, E quando essa noite… Continuar lendo

O MELHOR POETA DA SOLIDÃO… GANHADOR!

por

Em primeiro lugar ficou o poema: CORAÇÃO DE GELO de CARLOS MONTEIRO com 44.44% dos votos Em segundo lugar ficou o poema: SEDE DE AMOR de ANDERSON SILVA com 36.11% dos votos Em terceiro… Continuar lendo

O melhor poeta da Solidão… VOTEM!

por

OBS: É PROIBIDO VOTAR MAIS DE UMA VEZ! Pra quem não leu… SOLIDÃO – SONIA TARASSIUK ACOMPANHADO DA SOLIDÃO – ARON GRANIER Visual Vazia – VÉSPERA DO Lune SEDE DE AMOR – ANDERSON SILVA SOMBRA NA… Continuar lendo

Coração De Gelo – Carlos Monteiro

por

Sim, a solidão. Ah, despejo meus cânticos aos surdos! Esperando ser ouvido, aqui na sala dos perdidos… Meus olhos doem em um ato singelo. Vai e vem em um sofrimento… E na maré… Continuar lendo

Sombra na solidão- Toni Le fou

por

Gosto amargo da alma perene, Quebra o meu ser. Gerando em mim o mais profundo vazio… Atropela meu espírito, E como o vento do inverno: Bate firme em meu rosto! Bebo as lágrimas… Continuar lendo

Sede de Amor – Anderson Silva

por

Sensação que não se vai… Mesmo em meio a multidão, Sentimento que nos trai É chamado solidão. Companheira solitária, De quem ama quem se foi… Não é maldade na verdade! Apenas é sede… Continuar lendo

Vida Vazia – Eve La Lune

por

No meio do bosque Fincada na terra Oca, seca Infeliz ela espera. Folhas e flores Glórias passadas Restam raízes expostas Galhos desnudos, mais nada. Verões infelizes Primaveras sem cor Outonos sem rebentos Invernos… Continuar lendo

Acompanhado da solidão – Aron Granier

por

Não ando só, não me sinto só… Tenho a Companhia da Solidão. Imagino essa História, de outra forma Sem a sua escolha… de me deixar meu bem que esteja bem, com o seu… Continuar lendo

Amor Platônico

por

Escrito por: Aron Granier Eu quero enxergar novamente, Porque você não me escolheu? A dor que eu sinto, grita em minha alma sucessivamente…  Eu sei os seus segredos mais íntimos. O que eu sinto,… Continuar lendo

O Caçador de Borboletas

por

Escrito por: Aron Granier   Correndo e esperando o próximo fim, o inviável amor! Necessito do vento, pois não quero mais orar ou odiar. Borboletas!? Seu fim chegou? Quem te criou? Tantas tribos, tantos… Continuar lendo

Versos Declamados

por

Escrito por: Carlos Monteiro A poesia me ensina, Onde não há vida, há versos e rimas… E seguindo esse caminho, no luar, encontro minha sina! Entre açoites e sofrimentos, A poesia me busca… Dizendo,… Continuar lendo

Um dia.

por

Escrito por: Carlos Monteiro   Um dia…  Alegre, Triste, Meio assim… Ser feliz, ter uma estrada afim… Meu ser precisa lhe dizer… Tu és bela, sim! Em teus lábios, morreu certa vez, meu ser.… Continuar lendo

Passos Solitários

por

Escrito por:Carlos Monteiro Um beijo imortal foi jogado, Quem és tu, nobre senhor? Que no fundo, meus sonhos pedem amor E meus lábios buscam o Anjo sem Asas, querendo ser amado.

A solidão vista da Janela

por

Escrito por:Carlos Monteiro Neste exato momento eu vejo a chuva caindo pela janela.   Eu sinto as lágrimas incorrendo com força e dor, destruindo a vela, Lamento até hoje não ter ido contigo,… Continuar lendo