Um Plano Quase Perfeito


Escrito por: Daline Silvestre

Um grupo de amigos sempre se reunia em um bar para fazer nada… Curtir a vida como dizem atualmente.

Sidney sempre chegava primeiro, era o intelectual do grupo e o único que trabalhava, logo ele bancava a maior parte da conta, enquanto esperava os outros ficava fazendo anotações no guardanapo da mesa.

Quando seus pensamentos são interrompidos por Manoela, uma menina de bom coração e coberto por rancor do passado, devido isso, acabou se tornando uma moça fria e bruta. Mesmo namorando Sidney, não perdia sua forte personalidade, mas ele era o inverso e se davam bem assim.

Juan e Jonny chegaram em seguida, eram irmãos inseparáveis, era uma simbiose até doentia, quando um ficava doente o outro também ficava, eles eram o cúmulo de um psicológico doente.

Os quatros a mesa sem falar uma palavra, esperando por Eli, a mais vaidosa do grupo e a que chamava mais atenção, “burrinha” e com um corpo de parar o trânsito.

Depois que todos chegaram, começou a reunião. Sidney mostrou o guardanapo dizendo que era infalível seu plano, e daria certo se fosse bem esquematizado.

Agora que Sidney foi promovido a tesoureiro do banco tinha acesso ao cofre e sabia não apenas a senha como o horário que abriria, explicou como cada um faria, tinham que fazer exatamente como ele dizia para dar tudo certo.

Manoela e Juan e Jonny entrariam próximo dos guardas até o sinal de Eli que entraria chamando atenção fingindo passar mal, quando ela caísse o trio deveria aplicar anestesias fortes nos seguranças e pegar suas armas, nessa hora Sidney no Caixa facilitaria tudo para que dinheiro seja entregue rapidamente. Entregando tudo para Eli que irá no caixa depois que todos estiverem rendidos. Todos saem rapidamente sem fazer alarme e depois só desfrutar do dinheiro.

Todos ao redor da mesa se entreolham e com sorrisos comemoram o plano para finalmente tirarem todos da miséria de vida que sempre viviam, a noite foi só alegria e esbaldaram nas bebidas e drogas.

Na semana seguinte, em um dia exato que o cofre está cheio, todos fazem exatamente como combinado, no decorrer da ação tudo ok, até que na hora de sair, Manoela vê um dos seguranças acordando e pegando outra arma que ninguém viu. Impossível pensou ela, com anestesia forte ele ainda está desperto, no desespero sem pensar duas vezes levanta a arma para atirar, mas antes ele aperta o gatilho acertando Sidney que correu vendo o que estava acontecendo.

A bala acertou seu coração, Manoela vendo tudo isso, acerta o cartucho todo na cara do segurança deixando – o sem face e leva junto com seus amigos Sidney que já não respirava.

Ninguém foi pego e todos desfrutavam de um valor ainda maior já a divisão diminuiu, Manoela ainda estava transtornada e jurou vingança. Naquele dia saiu do grupo de amigos e foi aplacar sua dor na morte que viria na tentativa de amenizar a morte de Sidney.

 

FIM

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s