Sete Pecados – Preguiça


Escrito por: Lucas Alves 

Todos se divertindo e eu aqui no sofá, mas não posso fazer nada, estou cansada.

— Oi. — disse um rapaz.

— Olá. Quem é você?

— Sou vizinho, só vim pedir para alguém retirar o carro de frente da minha garagem.

Olhei para ele, reparei que estava de samba canção e camisa, e queria que alguém retira-se o carro da frente de sua garagem.

—Bom, sabe qual carro é? — perguntei.

—É um Lexus RX 350 Preto.

—Hum… Acho que é meu.

Ele olhou para mim e começou a rir.

—Por que você está rindo? — perguntei.

—Por que você tem um carro e acha que ele é seu, você sabe qual é seu carro?

—Eu sei, lá! Comprei e tenho motorista, se é ele que dirige por que eu devo saber?

Okay! Pode retira-lo?

—Infelizmente não posso, meu motorista não “ta” mais aqui.

Ele olhou de novo para mim e riu. — Mas preciso guardar o meu carro, não imaginava que vocês ia fazer festa até às 4 da manhã.

—Vamos lá, eu tiro pra você.

—Mas seu motorista não foi embora? — perguntou-me

—Sim. — respondi

—Então, como você vai tirar?

—Eu estou com a chave e você sabe dirigir, simples…

Ele coloca a mão na testa e começava a rir de raiva. — Okay!

Descemos e fomos para o carro. —Precisa mesmo você vir junto comigo? Só vou retirar seu carro da frente da minha garagem.

— Claro! Vai que você goste do meu carro e fuja.

Ele me encarou e deu um sorriso.

—Você não bate bem da cabeça, né?

—Você que não bate bem, as pessoas falam que eu sou preguiçosa de mais que até contrato um motorista pra dirigir pra mim.

—Você dirigi e tem um motorista? Cadê a lógica? — perguntou.

—Precisa ter lógica? Se for preciso, você devia ter colocado uma roupa pra ter ido a festa e não do jeito que você foi.

Após retirar o carro ele me encarou e me convidou para ir na sua casa, aceitei e ele logo tirou a camisa.

—Não sei se você percebeu, mas tem visita, vai tirar a roupa na minha frente?

—Não sei se percebeu, mas estou na minha casa e se quiser fique à vontade— ele se virou de costas, e continuou. — se quiser ficar nua.

— Se você quiser venha tirar, você! — falei.

Ele parou e se virou, veio andando lentamente na minha direção, começou acariciar minha pele, beijar minha nuca.

—Agora entendi, por que te chamam de preguiçosa, mas não faz mal posso fazer o trabalho… — deliciou – se em meu ouvido.

Fui acariciando e retirei seu samba canção, fui beijando seu corpo malhado. Ele me jogou na mesa da cozinha, e começou beijando meu pescoço e descendo lentamente pelo meu corpo fazendo-me delirar.

— Não para… Continua… Quero você… Dentro de mim…

Escrito por: Lucas Alves 

Anúncios