Sete Pecados – Avareza


Escrito por: Lucas Alves10624772_773049962742654_7827995954323854366_n

Vi que minha irmã Gluttona saiu com um cara que eu tava afim, fiquei furiosa por não ter sido eu, mas como não tive ele pra mim vou procurar o próximo da minha lista.

Procurei em todos os lugares e avistei o barman, um cara lindo alto cabelos castanhos, olhos claros. Fui chegando perto dele.

— Olá! Me dê um Smirnoff. — pedi encarando ele.

— Só isso? — perguntou com um sorriso meigo.

Olhei para os lados para ver se algumas de minhas irmã estavam por perto.

— Quero mais… — falei.

— Então, o que você quer? — perguntou olhando pra mim e dando um sorriso afetuoso.

— Quero que você saia daí, e VENHA COMIGO, estarei lá em baixo te esperando.

— Hum… Danadinha… Vou sim! — me encarou — Qual seu carro?

— Um “AUDI Q7” todo branco.

Desci e fiquei no carro a espera do barmen.

Liguei o som, estava tocando “Britney Spears – Womanizer”

Quando me virei o Barmen entrou no carro.

— Onde vamos? — perguntou.

— Vamos para muitos lugares e ao mesmo tempo para nenhum lugar!

Encarei ele e beijei-o acariciando. Me virei e dei a partida. Dirigi até uma praça deserta com um lago bem a frente.

— Lugares calmos para altas loucuras. — falei acariciando seu corpo.

Ele começou a me beijar e acariciar meu corpo tocando em cada parte sensível me dando um prazer imenso, um desejo de querer. Retirei suas mãos do meu corpo e sai do carro e ele veio logo atrás de mim.

Pegou-me de jeito, e me jogou no capo do carro, o som e o vento entre as árvores e meu gemido de prazer.

— Você me quer? — perguntou

— Quero agora, amanhã, depois pra todo o momento, quero você! —falei com uma de suas mãos puxando meu cabelo e a outra entre minhas coxas. — VOCÊ É MEU!

— Sim, sou seu!

Rasguei sua camiseta, e mordi seu peitoral malhado com uma tatuagem de um dragão que terminava no peito descendo até as calças.

— Que linda tatuagem, até onde ela vai? — perguntei o obvio querendo a resposta que eu mais teria.

— Tire minhas calças e verá ver até onde ela vai. —seu sorriso era sedutor.

Comecei a retirar sua calça e aranhando seu peitoral. Ao retirar vi aquela saliência em sua cueca vermelha. Olhei para seus olhos e um sorriso safado.

— Que lindo dragão. — falei acariciando vendo sua tatuagem de dragão indo até sua coxa.

— É! Ele é todo seu!

—Vou sim, usar e abusar pode ter certeza.

Começamos a se pegar ali mesmo no capo do carro a noite toda, mordi seu corpo arranhei suas costas, me chupava toda, um prazer inexplicável só meu e de mais ninguém.

Anúncios