Sombra na solidão- Toni Le fou


Scanner_20140604 (2)

Gosto amargo da alma perene,

Quebra o meu ser.

Gerando em mim o mais profundo vazio…

Atropela meu espírito,

E como o vento do inverno:

Bate firme em meu rosto!

Bebo as lágrimas que nunca saíram de mim…

Roubando a alegria dos poucos que a tinham,

E em meu coração pernoitar.

Ruína de um ser perdido…

Em um quarto bonito,

De parede escura que detesta olhar.

Isolo-me,

Destruo-me!

Impedindo-me de te ver.

Estou sem sono,

Apenas aguardando e sonhando com uma nova dose.

Da única coisa que me traz de volta…

Lítio que me embriaga,

Me traga de volta

Quero viver e sentir…

A sombra de tudo que fui…

E me faça amar,

A perda do que não foi.

 

Anúncios