Desejo Insaciável de uma Mulher


Escrito por: Lucas Alves

Desejo Insaciável de uma Mulher

Acordei às 8 da manhã para ir trabalhar. Como sempre adoro me produzir. Fui para debaixo do – chuveiro tirar a preguiça e o sono que ainda estava em meu corpo. Sequei meu cabelo deixando a toalha escorregar pelo corpo me deixando nua por completo e, me deparo com aquelas manchas em meu seio e meu pescoço. Não me lembro de nada, mas pelo visto, sei que a noite foi boa, pois ele até deixou a sua cueca “boxer” – Calvin Klein. Bom, só sei que, seria engraçado quando ele chegar a sua casa e explicar que esqueceu sua cueca em algum lugar para sua esposa. Vou parar de pensar besteira e ir para o trabalho logo,  já estou atrasada. Acho que vou de táxi é mais rápido e não preciso ficar em pé naquele ônibus lotado. Ao chegar na loja “LucMen” onde trabalho me deparo com meu gerente gatinho vindo em minha direção

— Bom dia Erik, como foi sua noite? – perguntei para saber qual tinha sido a desculpa que tivera arranjado.

— Bom dia Sara! Não dei nenhuma desculpa para minha esposa!

Respondeu Erik com bastante segurança do que tinha feito. Mas me olhava como se eu estivesse escondendo algo, mas claro que eu não estava.

— Sei que você deixou sua cueca em minha casa! –respondi com a maior calma e com vontade de rir de sua reação. Erik ficou tão calmo como se nem ligasse pra isso.

— Eu sei, mas fui mais esperto quando cheguei em casa.

Eu sabia que Erik era esperto e bem “gostoso”! Tenho certeza que a esposa dele nem se importa por ele trair ela. Também com tantas joias que ele dava, todas as funcionarias aqui da loja sabe que ela está com ele por causa do dinheiro. Erik é um cara bem alto cabelo curto e liso meio castanho e com olhos claros e um sorriso branco que até parece ator de comercial de pasta de dente. Olho para Erik que começou a franzir a testa e a dizer:

— Ai Sara, não vai trabalhar? Temos muito que vender mostre seu charme e consiga seus fregueses…

— Claro, senhor. Farei o que você quiser – respondi com dupla intenção – irei vender tudo…

— Tomara que  não se venda, não se esqueça, você é uma de minhas melhores vendedoras  – falou Erik com uma cara de safado. Me virei e fui direto ao trabalho. Trabalho em uma loja de roupas masculinas a LucMen e ainda durmo com meu protótipo de patrão. O Erik é o filho do dono e só trabalha aqui na loja como “gerente” e nas horas vagas brincamos de “casinha”. Neste instante mus pensamentos foram  interrompido por um cliente.

— Olá! Gostaria de ver algumas roupas para o senhor?

— Sim! Sim! Por favor, quero ver os seus melhores ternos. Poderia me ajudar? – olhou -me o cliente da cabeça aos pés.

— Claro senhor! –respondi por educação, mas com segundas intenções.

— Gostei desse terno posso provar?

— Sim, claro! Vamos ao provador! Levei-o até o local onde não tinha câmeras de segurança. La, ele começou a se despir em minha frente, sem fechar a porta. Ele olhou direto em meus olhos com um olhar sedutor e me perguntou:

— Ficou bom?

— Ficou ótimo! –respondi olhando fixamente seu peitoral.

— Ok! Irei levar essa calça e uma camisa Polo.

—Tudo bem! –respondi esperando ele retirar a calça novamente para passar no caixa e quem sabe deixar meu telefone. Quando ele começará a retirar a calça em minha frente, começo a sentir aquela respiração em meu ombro.

— O que é isso Sara? – perguntou Erik se ardendo de raiva. Uma funcionara e um cliente seminus em minha loja!

Erik me encarava e olhava pro cliente com ódio, e o cliente vestindo a sua roupa tranquilamente como se nada tivesse acontecendo. O cliente pegara sua roupa e se dirigiu até o caixa para pagar. Erik me agarra pelo braço e sussurra em meu ouvido;

— Vamos para meu escritório resolver isso imediatamente. – ele me olhava com uma cara de poucos amigos.

— O que vai fazer comigo? – falei assustada e curiosa.

—Você vai ver e sentir minha irá –Erik franzia a testa e mostrava um sorriso discreto…

Contínua…

Anúncios