Descanse Dentro Das Chamas – Do Conteúdo


Escrito por: Sr. Livramento

Albert_Gleizes,_1909,_Bords_de_la_Marne,_oil_on_canvas,_54_x_65_cm,_Musée_des_Beaux-Arts,_Lyon.

Fez-se, assim, a leitura dos pergaminhos, quais tratavam de um povo ainda desconhecido para Anshel e a inteira equipe de tradução dos textos. Segue abaixo o que estava contido nos textos segundo leitura em voz baixa feita pelo jovem.

13. — Era kafar (algo próximo do entardecer) de manzaguinur (como os dias são contados de forma diferente, apenas se sabe que é um dia de graça, sem trabalhos ou outras tarefas sociais obrigatórias, exceto agraciar a deidade local), a chuva caía suave, os cabelos molhados escorridos ao longo das faces que se encontravam. Ali estava Ermir, senhor das terras do arco sul de Lacra’kantin, filho de G’jon, rei das terras do arco sul de Lacra’kantin, face ante Leola, temido caçador vindo das terras além do arco norte, filho de caçadores também vindos e treinados lá.

14. — Nada branda era a chama do confrontar das bru’sh’lu (ao que remetem as referências hieroglíficas seriam espadas, ou toda sorte de armas laminadas) real e ímpia, ambas violentas e velozes. Áurea em natureza reluzia a bru’sh’lu magnânima, do espírito forte e decidido do príncipe, suas forças esgotadas anteriormente, agora renovadas, alimentadas pela fúria de seu povo, demasiado humilhado pelo oponente.

15. — Num sábio movimento Ermir desceu a espada sobre o imundo crânio do perverso oponente, banhando-se em sangue e bradando, ensandecido. O corpo enfraquecido pelo combate de Leola desfez-se em carne, pele, ossos e nojeira, como havia de ser. Nosso prometido, uma vez mais, campeão da sorte, da predestinação (aqui foi uma substituição, ao que constava no pergaminho “da Destino”, ao que parece uma das deidades locais é a personificação da noção de destino, porém trata-se de uma mulher, ou pelo menos é lidada sempre com pronomes femininos).

16. — Triste admitir, mas num ato ainda mais sábio Leola acionou, antes de sua morte, uma armadilha agressiva, violenta, qual seria o término da vida de nosso amantíssimo senhor, tão jovem, tão audaz. Sete bombas, ou espécies que assim se assemelhavam, explodiram ao redor da arena aonde se deu o confrontar. Em migalhas foi desfeita nossa esperança e sua veste corpórea quiçá mais que seu conceito intrínseco.

17. — Havia…

Anshel fora interrompido por sua mãe, qual adentrou a sala, buscando um copo d’água para sua noite tão fria. Ouviu o filho espirrar e o mandou dormir velozmente, temerosa de possível adoecimento. Ele se recusou, certamente. Insistente, convicta de si, desligou pela fonte o computador, impedindo-o de continuar sem a menor chance de esquivas.

Dirigiu-se ao banho, nosso jovem moço, confuso e ansioso. Dormiu muito mal aquela noite e não prestou atenção alguma às aulas de revisão para os testes. Mudo ficou, aquietou o espírito quando, cansado, adormeceu na aula. Nada sonhou, ao que lhe recorde, mas feliz ficou, porque assim poderia manter nítido na cabeça o que tanto queria ter lido.

Ler anteriormente:

I: Descanse Dentro Das Chamas 16:27

II: Descanse Dentro das Chamas – Pergaminhos 13 a 25

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s