Descanse Dentro Das Chamas – Pergaminhos 13 a 25


Escrito por: Sr. Livramento

Emile_Bernard_Momento_mori

  Anshel chegou a casa apressado, receoso de estar tendo ilusões. Adentrou a internet e pesquisou todas as possíveis explicações científicas que pôde para explanar o ocorrido. Encontrou alguma coisa de ocultismo, vertentes mágicas, mas se recusou, tentou ignorar, fugiu. Viu algumas coisas em teorias quânticas que o interessaram, linguagem bastante complexa, altamente detalhada e técnica, compreender tais leituras era um empreendimento hercúleo. Devaneio cá e acolá adentrou dimensões superiores, outro tema que muito o interessava; demonstrava-se inadequado à leitura devido seu pouco embasamento. Por fim cedeu.

  Cedeu às leituras, ao oculto, ao mágico, ao desconhecido, ao impregnado, ao fantástico, ao ideado. Começou por algumas leituras que não conhecia, mas já tinha escutado meia dúzia de discursos ricos em conteúdo. Passou àquilo que era também pouco conhecido, ainda que com menos conteúdo nos ditos discursos. Por fim, o que não lhe foi triste, oposto, deveras atraente, alimento da mente e do assunto, chegou a textos insólitos, escritos traduzidos por uma comunidade bastante rara; grupo dedicado à tradução de um idioma jamais falado na história humana, trabalhando num sistema puramente referencial, cultuava-se não um deus, nem muitas deidades, senão uma inteira raça, espécie de fantasma, entidade sobrenatural.

  Os textos, ao que constava no site, tratavam todos de uma longa saga, narrados em terceira pessoa, surpreendentemente nenhum escrito em poesia, nem mesmo no idioma original. Algumas das imagens, fotografias desses pergaminhos, eram suficientes para apreender a profundidade laboral das traduções significativas – mais surpreendia Anshel o fato de ninguém conhecer esse idioma, nenhum professor de história, ou mesmo estudiosos de línguas antigas comentarem sobre o assunto – assemelhava-se a um labirinto, com riscos para lá e para cá, formando caminhos sem escapatória, desespero sem saída.

  No site, contudo, tinha-se apenas registro parcial dos pergaminhos, pois nem todos haviam sido traduzidos e, mesmo dos já encerrados, alguns nunca foram encontrados. Ao que tudo indicava havia uma ordem, certa sequência narrativa no enredar que abrangia todos os escritos laborados até o momento presente; se a ordem era pertinente aos originais, ou fora adicionada posteriormente para facilitação de leitura não fazia a menor diferença. Para sua surpresa, no entanto, toda a leitura estava disponível num único arquivo, qual ele fez o download, e agraciou durante alguns minutos a mente, sonhando acordado com toda sorte de conteúdo preenchendo os arquivos, os quais não lhe pareciam grandes. Será uma leitura prazerosa, pensou consigo. Do término da tarefa, verificou os títulos e constavam dos pergaminhos treze aos vinte e sete. Ansioso como estava, clicou duas vezes no primeiro da lista e iniciou sua jornada literária.

Contínua…

Ler anteriormente:  Descanse Dentro Das Chamas 16:27

 

Anúncios