Encontros e Desencontros


Escrito por: Carlos Monteiro

derrota

Me aprofundei no meu maior lirismo

Procurando meus antigos passos – Caminhados…

Sou a liberdade dos ventos reparados,

Que leva a morbidez da face – Desgraçados!

.

Recontro em mim mesmo, a juventude tirana.

Onde os sonhos são sonhos, somente seu…

E a despedida caleja meu coração, pobre eu,

Vejo meu jeito pudico na mão desumana

.

Busquei a salvação nas palavras aflitas,

Nos olhares mentirosos e retumbantes…

Escutei a cortante narrativa.

Usei os vitoriosos desesperos

.

Ouvi o banho estridentes da alma comovida.

Derrotado pelos que foram e ficaram a deriva,

Nesta jornada encontrei os sonhos dos castigos,

Gritei no seu ouvido, minha dor!

.

Olhei para trás, eu vi um menino fugindo dos segundos…

Necessitando da sua saudação, do seu obrigado, meu amigo,

Meu Re – Aprendizado, um sentimento acabado e ressurgido, vai por ti meu amor.

Olho ao meu redor, chorando e crescendo, sendo somente, profundo!

Anúncios