Lucidez Sentimental


Colunista Convidado: Marcos Samuel Costa

911690_464567716945993_1070050188_n

Estou me tornando a cada dia. Palavras que do meu ser sai, não sei para onde vai, nem porque escapam. Mas sai.

Sentimentos que me tornam sensível ao amor. Mas a cada instante me torna vulnerável aos sentimentos.
Estou… Eu sou…, mas tento…, sei, não sei… Meras são as palavras ditas pela boca humana, Irreverente na reverência do acaso…

Louca, loucura, bem-estar próprio. Não sei de fato o que sou…
Sentimentos, ou sentimental, não sei o que de fato é real! Não sei se são os meus sentimentos que não me deixam?! Ou me tornei um sentimental! Não sei qual dos dois, mas vejo a vida com outros olhos. Vida flor que tira a dor, com um sorriso de amor.
Sentimentos, afetos carinhosos, sentimental, um nobre sonhador,

Que sonha os sonhos sem pôr limites… Que ama se medir esforços. Ainda não sei se me tornei sentimental. Só sei amar a vida nua e crua de sonhador. Sentimentos que me mantêm vivo. Será que um adolescente pode brincar, de ser poeta?

Vivo numa Lucidez Sentimental.

Se preferir, existe o poema falado no youtube, clique aqui.

Anúncios