Especial: MDL no Sarau do Hercu


Escrito por: Caio Gomez

577177_623944394287805_2106541124_n

Quem esteve no último sábado (23) presente no Sarau do Hercu pôde sem dúvida regozijar e alimentar sua alma da fonte da vida, que é a poesia. Um encontro que fez a combinação e a dosagem perfeita entre música, poesia e reflexões, proporcionou a todos os seus participantes um motivo a mais para acreditar que os jovens, em especial todos aqueles que moram nos bairros mais carentes de São Paulo, possuem um motivo a mais para continuar acreditando que sua existencialidade pode transformar o meio em que vive. A cada verso, a cada rima ou ritmo, podíamos claramente enxergar que naquele lugar pairava uma paz que ardia em chamas na vida de cada um. Uma iniciativa que já transcende vários meses e que culmina em um local rodeado por mentes sedentas por algo maior. Pessoas que davam tudo de si em um pedaço de papel ou ritmando em um microfone. Uma noite que ficou marcada e carimbada pela vida. Nós, Mensageiros da Lucidez (MDL), estivemos presentes ali para regozijarmos de uma noite poetizada. Fizemos entrevistas com alguns dos organizadores do Sarau, gravamos vídeos, tiramos fotos, recitamos poemas… Enfim… Registramos cada momento em uma cobertura completa feita por nossos colunistas e em especial, nosso mentor, Carlos Monteiro.

O espaço onde a magia acontece é reservado durante a semana para o apoio a jovens e adolescentes através de um projeto social que existe a muitos anos, a Sociedade Santos Martires. Segundo Cleide Ferreira, uma das mentes por trás do Sarau do Hercu, organiza-lo é uma tarefa prazerosa, pois não há o sentido de “obrigação”, já que o trabalho é moldado pelo coletivo, e ver que funciona não se resume em explicações.

Para Thais Almeida, novata na produção do Sarau e umas das responsáveis por proporcionar nossa visita ao local, estar ali “não tem preço”. E realmente não tem. Quem esteve presente pôde perceber que todos os envolvidos estão ali não por si só ou para colher algo em troca, mas sim para trazer a si uma forma de acreditar no amanhã. Para trazer a todos uma voz. Um grito que chame a atenção da sociedade.

Mas como será que tudo começou? Acredite ou não, foi através de uma conversa entre amigos que o elixir foi liberado, e hoje eles seguem a todo vapor. Todos aqueles que pudemos entrevistar tinham a mesma força e a mesma vontade: o mesmo grito. O Sarau, que já passou até mesmo pela Fundação Casa, segue tentando proporcionar aos jovens e moradores da periferia um lado da cultura que os transformem.

Em entrevista com um dos mentores do Sarau, Robson, a ideia inicial era montar um bloco de Carnaval, uma iniciativa que visava a vontade de mudar a situação da região. Agora, vocês devem estar se perguntando: o que um bloco festivo de Carnaval tem a ver com um Sarau Literário? A resposta é prática: com o sucesso da ideia e após algumas reuniões e conversas entre os amigos, surge a ideia do Sarau de Hercu, um programa voltado para espalhar a cultura regional e periférica, além de influenciar os moradores das regiões carentes da cidade a alimentarem suas almas com o mais puro intelecto, o saber, proporcionando uma noite agradável, dedicada especialmente à poesia. Em resposta à pergunta de nossa colunista convidada, Kauany Rios, a respeito do alcance que o Sarau vem conseguindo, Robson foi categórico: “Vem sendo maravilhoso! Nós proporcionamos uma paz afetiva e influenciamos a união e a força de vontade de todos nós, afinal, toda comunidade é uma sociedade participativa, e, proporcionar isto é uma alegria. Nosso objetivo agora é tentar expandir ainda mais, e para alcançarmos isto já planejamos realizar pelo menos dois sarais mensalmente…”.

Sem sombra de dúvidas, este indivíduo incandescente e todos os outros envolvidos colherão grandes frutos muito em breve, pois trabalhos belos como este nos faz acreditar que ainda existem pessoas dispostas a trazerem paz e palavras doces a quem carece destas.

.

Anúncios