Caminhos…


a3

Estou cansado de esperar… Sim, estou passando por duas décadas e meia, e até agora não encontrei um amor para me deitar em seu peito, simplesmente querendo seu carinho. Tentei deixar o tempo me trazer alguém, só que ele não agiu…! Safado, não é? Por consequência, resolvi acordar cedo, e ir atrás de um suposto amor. Quero afundar meus afagos nos olhos de alguém. Desejo nadar no céu, para beber da fonte celestial, que somente um amor pleno pode-me dar.

Eu sonhei! No mundo onírico eu a encontrei por um instante, estava noite, mesmo não enxergando muito, eu a vi. Linda como a seda branca que cobre minhas lamúrias. Esta moça… Foi como a chamei, me deu um mapa. Dizendo que desta forma, posso buscá-la no prédio muito alto, onde apenas se escuta os ecos ardentes de quem ama. Quando acordei do sonho, estava rapidamente apaixonado e acreditado que nesta realidade era só seguir as instruções, para encontrá-la. Foi muito real, para não ser verdade.

Fui parar no centro de São Paulo. Nunca vi tanta gente juntas! Caminhei… Caminhei… Caminhei… Desgastando minha alma de tanta dor, pois almejava sentir aquele sentimento. Rasguei inúmeras ruas dentro do emaranhado de edifícios desta grande cidade. Busquei outros atalhos, a busca do coração. Infelizmente todos me deixaram sem noção. Fui fiel em minha busca, e o destino cruel em sua rebusca.

Depois da jornada, voltei sem meu amor, somente existia a dor, e o desânimo. Foi tão constante. Na volta, parei por um instante, do nada, meus olhos caminharam até uma bela rosa, incrivelmente comecei a esboçar alguns pensamentos:

 — “Não aguento mais esta vida! Estou em total fraqueza, preciso me preencher logo… Minha vida teve várias fases, e todas me levaram ao espelho da ilusão, deixando-me sem respiração por vezes. Agora me encontro no meio da solidão, torcendo pelo meu coração, que analisa a rosa buscando alguma inspiração, para ter coragem de continuar a pulsar, gritando lamentos, afugentando a amargura, pondo um final na morte, eternizando a ventura”!

 

Caminhos fazem parte de nossa estrela, não importa seus grunhidos, eu vou e vou voltando, sou aflito em afirmar, meus passos ficam inquietos na promessa de descobrir seu chão.

Te amo, mesmo não tendo seu amor…

Este foi o meu sonho, que foi viver para te encontrar, respirar para te amar…

Caminhando os caminhos para te esquecer…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s