Jornada do Amor


imag 2

Eu amei… Isso é o que importa! Parece que foi ontem, estava caminhando pela estrada da vida. Anos antes, saia do meu lar, para buscar não sei o que, talvez o orgulho que me foi roubado na calada da noite, assim… Iniciei minha jornada. De tanto perambular fiquei perdido. Depois tornou-se difícil encontrar o caminho da salvação!

Um dia especificamente, estava jogado em um banco, pronto para seguir para algum lugar, diante desta situação eu vi algo estrondoso, era um olhar que preencheu meu estado lastimável de ser humano. Imediatamente meus olhos palpitavam por sua imagem. Fui atrás daquele abrochar de vida.

Ela era uma mulher espelhada na única beleza terrena que eu tinha visto na minha existência. Corri por aquele semblante, inicialmente, ela olhava para mim, acreditei que dali, sairia uma coisa que todo mundo chama de amor. A cada momento juntos, eu entendia a natureza, seus espetáculos maravilhosos eram tão belos, como os cachos da minha estimada.

Sabia que o fim da estrada tinha chegado. Meu caminho foi da seca a flores campestres. A luz que ela me trouxe, afugentou as sombras do meu crânio. Nestes ensaios de viver a vida, eu a beijei, o gosto não havia explicações, sua pele, transmitia as emoções ardentes e calorosas do nosso corpo se unindo, realmente eu compreendia um sentimento puro e gostoso.

No dia seguinte ao beijo, fui acordar aquela raridade de mulher, imediatamente ela me repeliu com as seguintes palavras;

— Seu perfume tem a fragrância da repugnância!

Calando-se em seguida.

Não entendi, o que ela quis dizer, meus pensamentos buscava o percurso de nossos momentos, para ver onde errei.

Insisti com a indomada mulher, o que eu tinha feito de errado. De tanto calejar sua cabeça, ela resolveu-me explicar;

— Olha aqui, quando te conheci, acreditava que você era uma pessoa, hoje, claramente não encontro mais aquele homem que conheci.

Minha face mudou rapidamente, queria mais explicações. Ela já em um estado irritadiço, diz suas últimas palavras;

— Sua mente é tão fraca, que foi carregada de moralismo desnecessário, você é um derrotado, por destruir a felicidade própria. Na minha frente eu vejo um fracassado.

Em seguida, ela pediu para eu ir embora definitivamente. Eu fui…

No caminho da partida, chorei brutamente. Via em mim mesmo, uma dor penetrante de cacos, ali, eu sentia-me uma doença abreviada.

Voltei ao mesmo estado inicial, de buscar o desconhecido, infelizmente agora, além disto, carregava o fardo do fracasso de amar.

Tempos seguintes, eu me peguei escrevendo palavras em um papel sujo.

Existe um parasita dentro de mim, ele esta me corroendo aos poucos, imaculando meus pensamentos, desgraçando minha alma. Ah! Que droga… Descobri quem é este parasita… Sou eu!

 

Anúncios