Roseiral


Quando entro em contato com uma rosa, sinto-me colossal.

Saio de um “eu”- solidão,

Minha jornada é ter um roseiral!

Fico inesgotável de palavras, por tamanha beleza.

Neste ambiente cosmológico, acabei me encantando,

Pela lavoura poética, estou sussurrando…

Suaves melodias de um fora – da – lei

Que tentou me roubar uma simples pétala,

Eu tentei matá-lo. Por quê? Não sei.

Sem o hausto da vida, pequei!

Com o toque de um desumano,

E um olhar da vingança.

Onde foi que eu errei?

Nos momentos de um insano!?

 Ou dentro do meu roseiral, que eu tive que amar a esperança…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s