Eleições – 2012


Estamos em um mundo livre! Pelo menos dizem que é assim…

Vou – me pronunciar para as eleições que se aproximam. Tentarei não sangrar minhas palavras. Não vou ser ousado. Simplesmente quero elucidar algumas ideias sobre o que realmente penso das eleições.

Bem – estar social! Acredito que todo político deve refletir desta forma. Suas propostas trazem na sua essência, uma melhoria para o povo. O sufrágio popular é a liberdade humana. Podemos escolher quem trará condições favoráveis para os próximos anos…

Quando assisti o primeiro debate entre os concorrentes a Prefeitura de São Paulo, cheguei a seguinte conclusão: Estes homens (Mulheres) sabem o que é melhor para todos! Claro… ! Vejam suas propostas, todos querem satisfazer as dificuldades em nossa cidade.

Só que eu indago a seguinte coisa: Para quem estes políticos servem? O curioso é que me vem uma resposta meteórica. É somente olhar quem está mais bem servido! O povo (Maioria)? A elite (Minoria)? Respondam por mim…

Imaginemos… É difícil um pobre renunciar seu cargo de pobreza. Por que, como ele faria isso? Trabalhando? Difícil, não é! Mas seria fácil um político renunciar seu cargo, sua vida de luxo, pela mesma pobreza do seu eleitorado. Ele faria isso? Eleição, democracia, sociedade justa, etc..

Dizem que a união faz a força! E já que estamos confabulando sobre este escrutínio majoritário. Quem escolhe o seu líder, não é o povo? Talvez! Analisamos os bastidores do poder, ou, o abuso de poder… Sobre uma mesma perspectiva, toda população está dentro da mesma bolha, independente de sua posição social. Exemplos: Existem dois homens machistas (algo comum em nossa sociedade), ambos em seu lar pregam este tipo de cultura, eles se conhecem, e são eleitores, possivelmente vão votar no mesmo político, idênticos até agora, a única diferença é que um manda e o outro obedece. Um é a maioria e o outro a minoria. Percebam algumas diferenças: Socialmente, economicamente, intelectualmente, brutalmente, politicamente, papa – gente, por aí vai…

Realmente quem escolhe um político? Uma minoria, que não quer perder seu gigantismo capitalista? A maioria, que nutre uma desqualificação de consciência política? Será que boa parte da multidão, sabem o que é um partido político? Entendem o verdadeiro significado de uma eleição? Quanto mais tempo passa, cria um aumento do apequenamento alienante da população.

Os políticos são especialistas nas suas oratórias! O povo, o grande responsável pela escolha, é especialista na imbecialidade, sendo tão autêntico no que fazem. Enfim, quem manda, sempre levará vantagem…

Todavia, estamos em um mundo livre! Que venham as eleições municipais 2012.

Anúncios